segunda-feira, 1 de outubro de 2012 | By: Rodrigo Pael

O Leilão da Virgindade e a falta de assunto


O mal da falta de assunto não acomete apenas a mídia, mas também a massa de jovens retratada por ela. Na noite deste domingo (30), em um programa jornalístico na rede Record, assisti o esforço hercúleo de um repórter tentando construir uma matéria razoável, ao entrevistar a jovem brasileira que resolveu leiloar a virgindade.

Como a pauta e a fama espontânea e efêmera da moça são alicerçadas pelo único evento do leilão, o que poderia tornar o vídeo interessante seria a possibilidade de a personagem ser alguém diferenciada, com uma causa ou um conteúdo diferenciado. Não foi o que aconteceu. A menina, que afirma nunca ter tido relação sexual, resolveu leiloar sua virgindade por falta de assunto.

A estratégia tem um apelo midiático, pois faz parte de um reality show que pretende cobrir a primeira relação sexual da brasileira, desde o cadastramento da moça no endereço eletrônico da promoção, até o final da experiência, que deve ocorrer dentro de um avião em trânsito para se evitar entraves legais.

Além do valor financeiro obtido pela “compra do produto” – como a própria personagem afirma –, os produtores receberão vultosas somas pela ideia, produção e cobertura do evento, sem ao menos ter que desembolsar para pagar a principal atração. A jovem, depois de desembarcar da aeronave, pelo que demonstrou no programa da TV Record, também desembarcará da atenção da mídia, relegada ao ostracismo de portais de notícias triviais menores.

A busca da moça é – pelo vazio em sua vida real – se transformar em imagem midiática na sociedade do espetáculo. Estamos na era da velocidade, da interatividade, dos emissores que são receptores e do carinho falso dos meios de comunicação. Porém, caso não consigamos sustentar a imagem, o regresso a falta de assunto pode ser danoso e patológico.

3 comentários:

s25pastor disse...

Pofessor Pael, tenho o observado a falta de assunto nos programas ultimamente, fazem uma série para cobrir a gravidez da mulher de Rodrigo Faro, Angela Bismarch vai fazer uma cirugia de reconstituição de hímem e etc, viram destaques ou seja o que percebemos em tudo isso é a banalização da mídia e um bom critério para seleção de coisas boas.

Anônimo disse...

Muito boas e concisas considerações!

Eliene Michelle disse...

Sobre a garota, se, de fato, existe nela um eco existencial não ouso dizer, mas bem que ela poderia ter evitado o título de piranha.

Postar um comentário