sábado, 27 de novembro de 2010 | By: Rodrigo Pael

Como sair de uma crise emocional?

As vezes aprendo mais por meio da observação, que por meios científicos...
Os seres humanos mais equilibrados que já conheci, por um motivo, ou por outro, de amor a problemas financeiros, já passaram por crises que quase beiraram ao desequilíbrio. Analisando essas pessoas, além de uma auto investigação ao longo dos meus 27 anos, sistematizei uma forma básica para passar por alguns momentos de dor, de forma um pouco mais saudável. Tendo compartilhado esta minha opinião com vários amigos e amigas, resolvi registrar e divulgar neste blog os pilares que sustentam esta dica.
Por vezes me sinto meio preguiçoso, logo, para me manter ético e conseguir transpor situações que demandam maior preocupação, estabeleço regrinhas simples e tento cumpri-las, e foi o que aconteceu com as dicas que passo a descrever agora.
Acredito que para enfrentar fatos chocantes ao nosso emocional temos que percorrer três passos: sinceridade consigo; sinceridade com os outros; equilíbrio espiritual.
Parece simples, mas não é. Assumir para si mesmo que não está bem, enfrentar de frente limitações, fazer ouvidos moucos ao seu ego, ao seu orgulho, adentrar as profundezas da sua garagem interior, aquela, empoeirada e mofada, desorganizada e suja onde estão guardados os seus segredos, pensamentos ruins, infernos, tudo aquilo que você não gostaria de contar para ninguém, realmente não é um exercício fácil, mas quando se enfrenta crises, é necessário admitir a verdade: 'não estou bem', este é o primeiro passo. Ufa!
Racionalmente então, olhando no espelho, você está consciente, sou um ser humano normal, tenho limitações e assim provo minha humanidade, por isso passo por problemas como todos. O diferente é que assumi isso. O segundo passo é, efetivamente pedir ajuda, sinceridade para com os outros, amigos, família, aqueles que você tem certeza que te amam, aqueles que estarão do seu lado, te cercando de amor e carinho. Certamente, na companhia dessas pessoas, tudo ficará mais fácil.
O terceiro e último passo (lembrando que depois deste o próximo é a total superação da crise emocional), é o equilíbrio espiritual. Por muitas vezes baseamos nossa auto estima no equilíbrio financeiro, profissional, mas às vezes a conjuntura política faz com que passemos por dificuldades, mesmo assim continuamos equilibrados emocionalmente e psicologicamente, mas pode acontecer algo que abale esta estrutura. Quando tudo isso acontece, temos a impressão de que não há mais em que se apoiar, aí está o engano, seja por qual forma você organiza a sua fé, por meio de religiões ou não, todos temos um lado místico, o equilíbrio espiritual, que nos mantém leves.
Para manter tal equilíbrio é fundamental um contato com a nossa divindade sobrenatural, para a maioria dos possíveis leitores deste texto seria um diálogo com Deus, uma intensa e continua, durante todo o dia, conversa com Deus, buscando dentro de si um encontro com a espiritualidade e com a leveza da existência.
Acredito firmemente que, com essas singelas dicas, posso colaborar com alguém em estado de dor, a passar por alguma dificuldade de maneira mais segura e bem apoiada, até a próxima.

1 comentários:

adriana disse...

Verdade Pael, quando nos sentimos desconfortáveis com nossos sentimentos,procuramos nos apegar na espiritualidade. Isso de fato nos conforta e reanima a alma.
Excelente texto.

Postar um comentário